Assessor Especial da UPE prestigia evento de homenagem póstuma a cientistas do Estado

 

A Assembleia Legislativa promoveu, nesta quinta (24), um Grande Expediente Especial para reverenciar três nomes que contribuíram para o desenvolvimento científico no Estado e que passam a integrar, a partir deste ano, o Memorial Notáveis Cientistas de Pernambuco. Eles foram escolhidos pela Comissão de Mérito da premiação, integrada por representantes de entidades relacionadas à pesquisa científica no Estado, para receber a  homenagem póstuma, prevista pela Lei Estadual n° 13.176/2006. A Comissão de Ciência e Tecnologia da Casa, presidida pela deputada Fabíola Cabral(PP), foi a responsável pela organização do evento. O Assessor Especial da Universidade de Pernambuco, prof. José guido de Correa de Araújo, representou o Reitor da instituição, Prof. Pedro Henrique Falcão.

A iniciativa também marca a passagem da 16ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, que foi iniciada no dia 21 e segue até 27 de outubro, inspirada no tema: “Bioeconomia: Diversidade e Riqueza para o Desenvolvimento Sustentável”. Na abertura do encontro, o deputado João Paulo Costa (Avante) lembrou que, desde 2007, a Casa de Joaquim Nabuco homenageia in memoriam, a cada ano, três pesquisadores pernambucanos. “Saudamos os ilustres cientistas e destacamos o trabalho desses profissionais que são exemplo para os mais jovens.” 

MEMORIAL – Desde 2007, a Casa de Joaquim Nabuco homenageia in memoriam, anualmente, três pesquisadores pernambucanos. Foto: Evane Manço

Na edição de 2019, os três estudiosos escolhidos para a honrosa denominação de “notável cientista” foram Amaro Soares Quintas,  Salomão Kelner e Fernando de Souza Barros, que representam três áreas distintas do conhecimento. Familiares dos especialistas receberam placas alusivas à homenagem e agradeceram a iniciativa do Legislativo. 

Fabíola Cabral ressaltou a importância da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, que conta com ações em Pernambuco, sob a coordenação do Espaço Ciência e da Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia. A parlamentar afirmou que a iniciativa prevê a realização de palestras, oficinas e outras ações relacionadas ao tema deste ano. Sobre a homenagem aos pesquisadores, a deputada salientou o papel do colegiado de ser gestor do Memorial. “Destacamos a importância desse reconhecimento, que visa enaltecer e perpetuar a memória desses cientistas”, enfatizou. 

Durante o encontro, que contou com a presença de cientistas e alunos do Ginásio Pernambucano, a professora Helen Jamil Khoury, do Departamento de Energia Nuclear da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), fez uma palestra sobre o tema: Conservação de Alimentos por Radiação: Um Avanço Tecnológico no Brasil. Segundo a pesquisadora, a irradiação é uma ferramenta adicional para prolongar a vida dos produtos alimentícios. “Um terço dos alimentos produzidos no mundo se perde antes de chegar à mesa das pessoas. Esse método já é autorizado no Brasil desde 1950 e seu uso permite alongar a vida do alimento em até três vezes”, declarou. 

Notáveis Cientistas – Amaro Soares Quintas graduou-se pela Faculdade de Direito do Recife, dedicando-se à advocacia e ao ensino de História. Atuou em instituições de ensino, pesquisa e extensão universitária, bem como na direção do Departamento de História  Social do Instituto Joaquim Nabuco, atual Fundaj. Realizou pesquisas históricas em Portugal e na França. Seu legado está reunido em 21 livros. Faleceu aos 87 anos, em 1998. 

Salomão Kelner nasceu em Buenos Aires e, aos 2 anos, foi naturalizado brasileiro. Graduou-se pela Faculdade de Medicina do Recife, onde começou a lecionar em 1945, ali permanecendo por 41 anos. Em 1973, tomou parte na criação do Mestrado em Cirurgia na Universidade Federal de Pernambuco e também na do Doutorado em Medicina. Em 1997, ele recebeu o Título de Cidadão de Pernambuco. O médico morreu em 2003.

Fernando de Souza Barros cursou engenharia civil na Escola de Engenharia do Recife e, em seguida, graduou-se também em Física. Atendendo ao convite de eminentes cientistas do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas, foi para o Rio de Janeiro. Destacou-se e foi selecionado para estágio no programa de raios cósmicos na Bolívia, como bolsista do Conselho Nacional de Pesquisas. Barros também trabalhou como físico pesquisador sênior no Instituto Carnegie de Tecnologia, nos Estados Unidos. O recifense, falecido em 2017, foi agraciado com a Ordem Nacional do Mérito Científico do Brasil. 

 Fonte: Site da Alepe